Se Hitler fosse uma mulher, decerto hoje haveria muitas mulheres a elogia-lo

Num sentido bem diferente, Geri Halliwell, ex-Spice Girls, escreveu que Margaret Thatcher, ” filha de um merceeiro e Primeira Dama do girl power “, lhe ensinou que “tudo era possível”.

Por seu turno, a atriz norte-americana Meryl Streep, que ganhou um Óscar pelo papel de Thatcher em The Iron Lady , elogiou a importância, “voluntária ou involuntária”, que a política britânica teve no desenhar de diferentes possibilidades de carreira para as mulheres .

“Para mim, ela foi uma figura de inspiração devido à sua força pessoal. Deu às mulheres e raparigas em todo o mundo razões para suplantarem as fantasias de serem princesas, com um outro sonho: o de liderarem os seus países. Isto foi inovador e admirável “.

Quanto às críticas de que a malograda líder foi alvo, Meryl Streep elogia a força das suas convicções, não obstante “o ódio – sem precedentes, quanto a mim – que foi dirigido a uma pessoa que não era uma assassina em série “.

Ler mais: http://blitz.sapo.pt/musicos-despedem-se-de-thatcher-nao-tinha-um-atomo-de-humanidade-diz-morrissey=f86832#ixzz2PzEQ6k1i

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s